Rádio Atalaia FM
Quinta, 26 de Novembro de 2020
82993138001
Dólar comercial R$ 5,32 -1.03%
Euro R$ 6,34 -0.77%
Peso Argentino R$ 0,07 -1.12%
Bitcoin R$ 101.884,32 -4.782%
Bovespa 110.132,53 pontos +0.32%
Economia Abastecimento

Maceió terá saneamento básico ampliado após concessão

Maceió terá saneamento básico ampliado após concessão

08/11/2020 14h38
1.362
Por: ADMINISTRADOR Fonte: *Redação Alagoas Alerta com Secom Maceió
Ascom
Ascom

A capital alagoana será contemplada com a ampliação do abastecimento de água e esgotamento sanitário. Os investimentos serão com o recurso de outorga a ser recebido pelo Estado pela concessão dos serviços na Região Metropolitana de Maceió (RMM). O prefeito Rui Palmeira se reuniu nesta na última sexta-feira (06) com o governador Renan Filho para discutir a expansão da cobertura de saneamento básico.

Os gestores discutiram sobre a distribuição dos recursos com a possibilidade do investimento acontecer também em obras de urbanização, com pavimentação e drenagem. Para que o recurso seja utilizado também com essa finalidade, será necessário que um Projeto de Lei seja aprovado pela Assembleia Legislativa com a autorização dos serviços.  

A BRK Ambiental Participações S.A, empresa vencedora do leilão organizado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em setembro deste ano, promoverá a distribuição de água e a coleta de esgoto para 1,5 milhão de habitantes em 13 cidades da grande Maceió, com previsão de investimentos em infraestrutura na ordem de R$ 2,6 bilhões durante os 35 anos de contrato. O modelo desenvolvido pelo BNDES exigiu que R$ 2 bilhões sejam investidos já nos primeiros seis anos de concessão, ou seja, até 2026.

A concessão deverá universalizar o serviço de água na região metropolitana de Maceió nestes primeiros seis anos de contrato e ampliar a rede de esgotamento sanitário para 90% até o décimo sexto ano de contrato. Atualmente, 27% da população dispõem deste serviço.

A BRK Ambiental também deverá cumprir vários indicadores de desempenho, de qualidade e eficiência na prestação dos serviços, além de reduzir as perdas de água para, no máximo, 20%. Hoje, o índice de desperdício na região é de 59% da água produzida.

*Redação Alagoas Alerta com Secom Maceió

Ele1 - Criar site de notícias