Rádio Atalaia FM
Segunda, 21 de Setembro de 2020
82993138001
Mundo NOVA ONDA COVID-19

OMS: países enfrentam novas ondas da covid, após períodos de controle

O diretor-geral da OMS disse que nenhum país pode se considerar livre da doença até que exista uma vacina.

21/08/2020 16h04
92
Por: ADMINISTRADOR Fonte: por Estadao Conteudo
Reuters
Reuters

diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou que várias nações pelo mundo têm enfrentado novas ondas de casos da covid-19, após períodos em que o quadro esteve mais controlado. Durante entrevista coletiva virtual, ele disse que isso comprova a necessidade de que todos permaneçam vigilantes. "O progresso não significa vitória", ressaltou, lembrando que a maioria das pessoas "continua a ser suscetível para a covid-19".

 

Ghebreyesus citou que já foram reportados mais de 22 milhões de casos da doença, com 780 mil mortes. "Mas não é apenas o número de casos e mortes que importa. Em muitos países, o número de pacientes que necessitam de hospitalização e cuidados avançados segue alto, colocando grande pressão sobre os sistemas de saúde e afetando a provisão de serviços para outras necessidades de saúde", alertou.

O diretor-geral da OMS disse que nenhum país pode se considerar livre da doença até que exista uma vacina. Segundo ele, esta seria um "instrumento vital" e a entidade espera que surja essa opção. "Mas não há garantia de que nós a teremos e, mesmo se tivermos uma vacina, isso não encerrará a pandemia em si."

Ghebreyesus ainda comentou que paralisações mais agressivas da economia (lockdowns) podem retirar pressão dos sistemas de saúde, mas "não são solução de longo prazo para qualquer país". Segundo ele, a OMS trabalha com todas as nações para passar a um "novo estágio da reabertura de suas economias, sociedades, escolas e empresas em segurança".

Também presente, a líder da resposta da OMS à pandemia, Maria Van Kerkhove, tratou da reabertura das escolas. Segundo ela, é importante se considerar o contexto em que elas operam, ao se pensar a reabertura. "Em locais com grande transmissão da covid, o vírus pode também entrar nas escolas", disse, complementando que as instituições de ensino devem ter planos claros sobre o que fazer quando surgirem casos da doença.

Kerkhove informou ainda que a OMS está em contato com a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês) e outras entidades, a fim de contribuir para que se possa conseguir uma retomada segura das viagens aéreas pelo mundo.

Ele1 - Criar site de notícias