Rádio Atalaia FM
Sábado, 11 de Julho de 2020
82991770741
Atalaia ENTREVISTA

Correio Atalaiense: com Felipe Kauê

O jovem Felipe Kauê será candidato a vereador pelo PDT conversar conosco sobre ideias e projetos a respeito do futuro politico do município de Atalaia.

02/03/2020 18h21 Atualizada há 4 meses
429
Por: ADMINISTRADOR Fonte: Joao mendonça
REPRODUÇAO
REPRODUÇAO

O projeto:

O projeto “Correio Atalaiense”, que faz analogia ao primeiro jornal brasileiro – o Correio Braziliense – de 1808, tem como objetivo perpetuar o debate político no âmbito social da comunidade atalaiense, buscando assim oferecer esclarecimentos, resoluções e clareza de ideias. Os convidados são figuras já conhecidas na política local, que receberam as mesmas 7 perguntas, que trazem questões factuais da comunidade como a alta violência, o desemprego, problemas ambientais, desigualdade, etc. Assim como o jornal de Hipólito de Mendonça, que surgiu com o intuito de esclarecer e trazer novos ares a sociedade da época, com o momento que a comunidade atalaiense se encontra, o Correio Atalaiense nasce com o mesmo propósito de informar em épocas da desinformação e fake news.

Quem é?

Felipe Henrique dos Santos de 29 anos é popularmente conhecido como Felipe Kauê. Natural de família simples do município de Atalaia, seus avós maternos eram os Cariris da antiga Usina Ouricuri, na qual trabalhavam nas atividades da monocultura de cana de açúcar aqui no estado.

Comerciante e conhecido com o seu trabalho no ativismo social, estudou até o ensino médio e desenvolve, juntamente com sua esposa, Maria Aparecida, vários trabalhos sociais na comunidade carente do Jagatá (Conjunto São Sebastião) que fica próximo ao Bairro José Paulino, parte alta de Atalaia. O projeto busca resgatar a verdadeira cidadania dessa comunidade esquecida pelos principais gestores municipais durante anos em Atalaia.

O jovem Felipe Kauê será candidato a vereador pelo PDT (Partido Democrático Trabalhista) e senta um pouco para conversar conosco sobre ideias e projetos a respeito do futuro do município de Atalaia.

Entrevista

*Pergunta curta em negrito

1– Alagoas está entre os estados com maior taxa de homicídio do país, com cerca de 53,9%, ou seja, de 10 pessoas mortas, 5 foram causados por homicídio, de acordo com uma pesquisa do Ipea em 2017*. Além do mais, Alagoas está entre os 4 estados que mais matam jovens negros no Brasil. Em Atalaia, tornou-se algo comum para população homicídios recorrentes, a causa mais comum sendo o envolvimento com o tráfico. Diante disso, como o/a senhor(a) enxerga esse problema e como pretende resolveria?

K – O caso da violência está sendo um problema nacional (EXAME, 2017), pois os postos de trabalho estão cada vez mais escassos, e a disputas pelos movimentos de drogas, aumenta esse problema, pela nossa situação de estagnação de oferta de trabalho (ALAGOAS_24HORAS, 2019a), sem contar que as nossas escolas hoje não conseguem segurar nem estimular os nossos jovens nas escolas (G1_ALAGOAS, 2020), agravando a situação do envolvimento dos jovens na criminalidade com perspectiva de piorar em longo prazo.

Para resolver de forma paliativa, é aumentar os contingentes da força policial juntamente com a guarda municipal, trabalhando com campanhas educativas de combate as drogas e com ajuda das escolas para desenvolverem alternativas pedagógica para que o jovem evite as drogas (ROSA, 2013), através do esporte e da arte (SANTOS, 2018 & SILVA, 2015), para que eles consigam ter outras opções na sociedade com dignidade e que a droga e a criminalidade não seja sua única alternativa de vida, e em longo prazo buscar empresas que oferte empregos para a população em nosso município (NEPSEPLAG, 2016), apoiando também as micros empresas que já encontra se funcionando em nossa comunidade (SEPLAG/AL, 2018).

2– Em Alagoas, o Rio Paraíba do Meio banha alguns municípios, dentre eles Atalaia que por muito tempo teve o rio como um provedor de água muito importante para o desenvolvimento da cidade. Hoje, destratado pela população e órgãos públicos, o rio sofre para continuar vivo (como aponta a matéria Do TNH1 de 2017*), diante disso, como um cidadão político, quais mudanças o senhor(a) propõe para a revitalização do rio?

K – A principal medida será trabalhar projetos que tenha como objetivos evitar jogar dejetos sem nenhum tratamento no Rio Paraíba (GAMA; RAMOS; LIMA, 2011), pois outros gestores já começaram alguns projetos e abandonaram (G1_ALAGOAS, 2013), por descaso ao meio ambiente. Sabemos que não é fácil, pois outras cidades acima do nível da Bacia do Rio Paraíba do Meio (BARRETO; PAULO; MEDEIROS, 2017), jogam dejetos sem nenhuma fiscalização, porém vamos fazer a nossa parte, montando uma equipe de profissionais que irão buscar as soluções adequadas para esse problema ambiental, vamos dá maior foco ao processo de reciclagem de resíduo sólido como fonte de renda com a população carente, processo que outros gestores tentaram e não conseguira (CADAMINUTO, 2015), pois no geral quando chove esse material sempre chega ao nosso velho Rio Paraíba. Vamos privilegiar a criação de infraestrutura social básica de serviços (PDRH, 1997), tais como coleta regular de lixo envolvendo as escolas com a educação ambiental de forma prática e significativa para não agravar a situação atual, buscando resultados melhores no futuro do nosso meio ambiente (FRAGOSO; NASCIMENTO, 2018).

3– Alagoas ocupa um dos piores lugares no ranking nacional à respeito da Educação Pública, que mesmo crescendo, não consegue bater a média do país*. Dentre os quase 10 mil estudantes da rede pública aqui em Atalaia, como o senhor(a) gostaria de mudar a realidade do ensino básico e avançado aqui no município? Quais e, de que formas, os investimentos deveriam ser feitos nesta área?

K – Esse problema é muito sério, pois as nossas escolas no município passam por um descaso, começando pela direção delas que precisa ser mais bem gerenciada, infelizmente a nossa estrutura educacional não está conseguindo educar os nossos alunos (OLIVEIRA, 2014), com alto índice de desistência e reprovação e muitos estão caindo fora por falta de incentivo, e indo para a marginalidade e criminalidade.

As nossas escolas precisam trabalhar mais o esporte e a cultura (ALAGOAS_24HORAS, 2019b), como incentivo, pois nos países desenvolvidos conseguiram bons resultados envolvendo esporte e música e danças em atividades extra salas de aula nas escolas, nos dias atuais não está fácil sabemos, mais não é só colocar um ar condicionado na sala e paredes pintadas, precisamos avança além desse processo, fazer os nosso jovem se estimular e orgulhar se pelo conhecimento, e os nossos professores(a) precisa também ser reconhecido com bons salários e condições de trabalho (7SEGUNDO, 2019). 

4– Segundo o IPEA, Alagoas teve um crescimento na taxa de desemprego em 164, 4% em quatro anos, sendo assim um dos 10 estados com maior número de desempregados*. Em Atalaia, mesmo sem dados concretos, a história não é muito diferente do resto do estado. Deste modo, como um cidadão político, o senhor (a) pretende mudar essa realidade que afeta a muitos?

K – Mudar é muito importante pelo fato de ser um problema grave, pois a cada dia muitos cidadãos vão embora, buscando um sonho de melhorias, causando uma redução em nossa população (NEPSEPLAG, 2016).Todos os gestores anteriores ameaçaram criar parques industriais em nossa região, infelizmente nunca deram certo (G1_ALAGOAS, 2014), porém acredito que nossa aptidão está primeiramente na agricultura (SEPLAG/AL, 2018), esse campo ainda tem um grande poder de ocupar muitas mãos de obra de forma digna, infelizmente nunca deram importância para esse setor fazendo da secretaria de agricultura um cabide de emprego para os cabos eleitorais dos gestores. Precisamos colocar pessoas realmente compromissadas nas cadeiras administrativas e que faça a diferença para o crescimento desses setores dentro de Atalaia, mas que termos que qualificar também o nosso comercio, e os possíveis ramos industriais que possa surgir no desenvolvimento desses setores.

5– No dia 16/07/2019 saiu uma matéria no G1 a respeito da saúde em Atalaia, com denúncias da Nudesp (Núcleo de Defesa da Saúde Pública) sobre a precariedade dos serviços oferecidos à população*. Como cidadão político, o que o senhor (a) faria para notícias de descaso da saúde pública como essa não venha a se repetir?

K – Infelizmente a corrupção e o descaso é muito grande em nossas instituições públicas (MPF_AL, 2019), a saúde sempre movimentou muito dinheiro e sempre vejo açougueiro tentando administrar a secretaria da saúde de Atalaia, só porque era apoiador do candidato. É preciso gerenciar esse setor com seriedade e com profissionais competentes, essa vai ser a minha forma de olhar essa secretaria que o povo precisa muito que funcione com dignidade.

6– De acordo com um estudo divulgado pelo Estudo de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), no qual revelam que, em Alagoas durante os anos de 2011 a 2014, obteve o pior IDHM* (índice de desenvolvimento humano municipal) do Brasil, com a média 0,667 dentre todos os municípios, parece que não mudou muita de anos para cá. Em Atalaia, onde a última pesquisa foi feita em 2010, contava com a pontuação de 0,561, sendo assim um dos últimos colocados no ranking, atrás de municípios menores (em extensão e economia) como Capela. Em outras palavras, Atalaia tem um dos piores índices de qualidade de vida do Brasil, então a pergunta é: o senhor (a) como cidadão político, quais medidas pretende tomar a curto, médio e longo prazo para mudar essa realidade de baixa qualidade de vida dos atalaienses?

K – Infelizmente a expectativa de vida do cidadão atalaiense não é muito boa, precisamos melhorar: a saúde, a educação, a oferta de emprego aqui no município, porque parece que a população da nossa cidade, parou no tempo, não se ver a muito tempo um trabalha de infraestrutura de qualidade (NOTICIAS_AGENCIA_ALAGOAS, 2017), ainda temos esgoto a céu aberto, ruas sem calçamentos, escolas abandonadas (SENADO_FEDERAL, 2016), casas construídas para desabrigados das cheias do Rio Paraíba, usada de forma irregular e no descaso (ANTÔNIO EDÉSIO JUNGLES, 2011), tudo isso só tem um nome, maus gestores na prefeitura, vamos mudar isso com muito trabalho.

7 – No portal do Município de Atalaia, só constam relatórios de gastos públicos até 2017, inclusive esses estão nomeados como “sem título” e com nenhuma informação referente*. Lembrando da importância da Lei de Responsabilidade Fiscal, criada em maio de 2020, qual a sua opinião a respeito da transferência dos gastos públicos no município?

K – Infelizmente a corrupção sempre existiu, e a nossa população sem educação política ainda vai sofrer muito, pois essa engrenagem está funcionando já há muito tempo juntamente com apoio da câmara(SENADO_FEDERAL, 2016), roubando o nosso dinheiro causando danos enormes, pelo mau uso administrativo, prejudicando a nossa população que deixa de ter serviços essenciais (G1_ALAGOAS, 2014). Precisamos muda esses políticos corruptos que já estão lá há muito tempo nessa mamata, e trabalhar de forma séria e transparente.

Coluna

Felipe Kauê tem duas coisas que deveríamos exigir a partir desse ano na nossa Câmara: políticos jovens e que represente uma dada comunidade. Kauê é sangue novo de um lugar que nunca teve represante dentro da política, e é isso que séria uma base para a nova política.

Traz argumentos embasados e, acima de tudo, fala o que o povo quer ouvir (e sem baixaria). Há exemplos de falas que roubaram a cena nessa entrevista. Uma delas é quando ele fala em más gestões em escolas públicas, o que referencia sua fala à respeito do rio: “(…)como coleta regular de lixo envolvendo as escolas com a educação ambiental de forma prática e significativa”. As coisas se ligam, visto que gestores incompetentes criaram e criam cidadãos despreparados para cuidar de obras públicas, o meio em que vive e até sua própria residência.

Além do mais, como trago em meu artigo mais recente, as pessoas mais necessitadas e sem instrução viveu principalmente do mercado rural e de toda sua mão de obra de anos atrás. Atualmente, devido a globalização, é mais complicado para essas pessoas ganharem espaço. Kauê propõe algo que já está dando certo em outros municípios: capacitar essas pessoas para o ingresso delas no mercado de trabalho rural. Mas como diz o anarquista sociólogo, Noam Chomsky, “tudo que eles querem é prender e controlar”.

Dentre mais, espero vê-lo novamente e, principalmente, espero que ganhe mais espaço, representando pessoas nunca antes representadas, em um município com bases oligárquicas em seus poderes. Mudanças são possíveis com pequenos passos na direção certa.

Fonte:https://comunicacaoemuso.home.blog/comunicacao-em-des-uso/

João Mendonça
Sobre João Mendonça
um jornalismo com cara de Atalaia em parceria com correio Ateniense trazendo as principais noticias locais com credibilidade e parcial direto de Atalaia sempre levando informação a toda comunidade local
ATALAIA - AL

ATALAIA - Alagoas

Sobre o município
Atalaia - AL
Atualizado às 07h08 - Fonte: Climatempo
22°
Muitas nuvens

Mín. 21° Máx. 29°

22° Sensação
15.5 km/h Vento
73.2% Umidade do ar
80% (10mm) Chance de chuva
Amanhã (12/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 20° Máx. 27°

Sol com muitas nuvens e chuva
Segunda (13/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 20° Máx. 29°

Sol com algumas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias