Rádio Atalaia FM
GOVERNO 2020
DICA DA EQUATORIAL

Equatorial Energia Alagoas faz alerta sobre cuidados com as instalações elétricas; confira

A “fuga de energia” pode aumentar em até 50% o valor da conta de luz

05/09/2019 15h35
Por: ADMINISTRADOR
Fonte: *Redação Alagoas Alerta com Assessoria
538
EQUATORIAL
EQUATORIAL

Utilizar o chuveiro-elétrico no modo verão; evitar o uso prolongado dos eletrodomésticos e desliga-los quando não estiverem em uso, são algumas orientações para diminuir o consumo na conta de luz. Entretanto, se seguir as dicas e mudar os hábitos não resultarem em uma fatura de energia mais barata, o que pode estar acontecendo no imóvel é um fenômeno conhecido como “fuga de energia”.

A fuga de energia pode ser comparada a um vazamento de água no cano ou torneira, e está diretamente relacionada a falhas nas instalações elétricas internas, como emendas malfeitas, fios desencapados, cabos não adequados para o tipo de instalação ou com isolação desgastada pela ação do tempo; pela utilização de equipamentos antigos e defeituosos, como geladeira, ar condicionado e chuveiro elétrico e até por consertos improvisados. De acordo com especialistas, essa anormalidade pode influenciar em um aumento de até 50% na fatura.

O gerente de Serviços Técnicos Comerciais da Equatorial Energia Alagoas, Júlio Everton, explica que por menor que seja a fuga, ela já pode fazer a diferença no consumo mensal. “Uma fuga mínima de corrente em uma residência com instalação elétrica de 127 volts, pode ser equivalente a um aparelho ligado 24 horas por dia. Isso com certeza vai gerar desperdício de energia e um aumento significativo na conta de luz desse cliente”, explica o engenheiro.

COMO IDENTIFICAR

As instalações elétricas internas dos imóveis não são de responsabilidade da Equatorial. Para checar se as instalações estão causando fuga de corrente, bastar seguir as orientações abaixo:

Instalações elétricas

• Primeiro deve-se desligar todos os aparelhos das tomadas e apagar as luzes;
• Em seguida, verificar se o disco do medidor continua girando ou o display digital dos medidores mais modernos continua marcando;
• Se o medidor for de disco e ele der uma volta em menos de quinze minutos, pode existir uma fuga de corrente na instalação elétrica;
• Caso o disco do medidor pare de funcionar (girar), ao desligar o disjuntor geral, o defeito pode estar na instalação elétrica. Neste caso, é preciso procurar um eletricista de confiança;
• Entretanto, se o disco continuar girando, mesmo que lentamente, o defeito pode ser o próprio medidor, aí nessa situação, é necessário entrar em contato com a Equatorial.

Eletrodomésticos

Após testar a instalação elétrica e o medidor, e verificar que estão sem problemas, deve-se fazer o teste com os eletrodomésticos.

• É preciso ligar a chave-geral e ainda continuar com todos os equipamentos e luzes apagadas;
• Logo após, deve-se ligar um aparelho por vez, sem acionar o comando de funcionamento. Atenção com equipamentos automáticos que ligam sozinhos e, portanto, vão consumir energia durante esse teste, como é o caso de eletrodomésticos que funcionam em stand-by;
• O disco do medidor deve continuar praticamente parado. Se girar com velocidade visível, o eletrodoméstico em teste ou a tomada podem estar com algum defeito. Nessa situação, é preciso repetir o teste com outros equipamentos, se o disco continuar a girar, o defeito está na tomada.

CUIDADO COM A SEGURANÇA

O vazamento de corrente, como também chamado, é comum em instalações elétricas antigas ou que não foram corretamente dimensionadas e foram criadas para suportar o uso de poucos equipamentos. A utilização de benjamins, também conhecido como T, potencializa a fuga de corrente. Paredes que esquentam próximo de interruptores e tomadas ou aquelas que costumam dar choque quando tocadas indicam um possível vazamento. Além do aumento no consumo, essas fugas podem gerar danos aos equipamentos elétricos, choques e até ocasionar incêndios.

“Nós orientamos que para evitar esse tipo de problema e surpresas na conta de luz, seja feita revisão nas instalações elétricas a cada 10 anos, no mínimo. Para fazer essa revisão, é preciso contratar um eletricista qualificado e que esteja apto para identificar os vazamentos de corrente”, finaliza Júlio.

*Redação Alagoas Alerta com Assessoria

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários